terça-feira, 3 de julho de 2012

Pequena-grande rotina


O sonho traz a esperança eterna, da união sincera
do beijo ardente, totalmente inconsequente
da mão aconchegante, que chega em poucos instantes
do riso, do olhar, do rosto, do nervoso...
Corpos entrelaçados, gemidos de prazer,
a escuridão nos consome e o dia nos faz nascer.
Com um beijo te desperto, em seus peitos me encosto,
na quentura do momento, nossas pernas se enroscam.
Com a água corrida vai-se o velho amor
e como a fênix renasce outro, limpo,
com um novo, e total ardor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário