segunda-feira, 2 de julho de 2012

Yes, I can


Discordando das concordâncias, sigo eu
Sonhando com um destino que talvez até eu duvide
Rezando o oposto do que me é imposto
Jogando fora o certo e vivendo na incerteza
Queria ao menos uma vez estar certa
Dançar a dança dos vitoriosos
Impor o que me vale como certeza
Saber que com a minha concordância,
eu mato o destino!

Nenhum comentário:

Postar um comentário